Rafael Silva quer impor-se com vitórias para a EFAPEL

Rafael Silva chegou à equipa EFAPEL em 2014 e desde então assumiu-se como um dos ciclistas de equipa, a trabalhar sempre para os chefes de fila. O seu desenvolvimento não passa despercebido e, no final desta temporada, foi convidado para integrar a selecção nacional de pista nos campeonatos da Europa. Para 2017, o ciclista renova a ambição e quer vencer mais com as cores da equipa como continuar a contribuir para as vitórias do conjunto.

- Rafael, és um dos elementos que está há mais tempo na equipa EFAPEL. Como descreves o ambiente que se vive?
Sim, com a saída este ano de alguns elementos passei a ser eu o ciclista com mais anos a correr na Efapel. Vou para a minha quarta época. O ambiente que se viveu, especialmente este ano, foi espetacular, daí eu ter optado por ficar mais um ano na equipa mesmo tendo outras propostas.

- Em 2016 voltaste a mostrar grande espírito de equipa. Quais foram as vitórias que mais prazer te deram?
Sempre que tenho a missão de trabalhar faço-o sem qualquer problema e dou tudo que tenho, e ainda bem que todo esse trabalho, meu e de todos os elementos resultou em inúmeras vitórias para a equipa.

- Consideras que a temporada que agora terminou foi positiva?
Considero positiva. Alcançámos muitos objectivos que delineámos. Obtivemos muitas vitórias em etapas e prémios e a maior parte dos ciclistas que não ganharam corridas estiveram na discussão e ajudaram ao máximo a equipa em tudo que puderam.

- O que representou para ti correr pela selecção nacional de pista nos campeonatos da Europa?
Em primeiro ponto, é sempre um orgulho representar Portugal seja onde for, ainda para mais sendo um Campeonato da Europa onde estão os melhores. Somos todos jovens nesta estrutura da pista mas a aposta da federação é forte para que consigamos ir melhorando ano após ano sempre com uma selecção melhor. Já que fui chamado a fazer parte quero corresponder com trabalho e podem contar comigo para ser mais um a ajudar.

- 2017 está já aí e a EFAPEL apresenta algumas mudanças. Como encaras a nova temporada? Quais são os objectivos?
As mudanças fazem parte da vida e do ciclismo, umas mais do que outras, mas temos que nos ir adaptando às circunstâncias que temos e dar sempre o melhor de nós. Este ano quero afirmar-me com vitórias e com trabalho em prol da equipa sempre que assim for os objectivos que me proponham.

- A equipa vai contar com o Sérgio Paulinho como chefe de fila. O que representa para ciclistas como tu?
Todos conhecem o Sérgio e todos sabem que já é um senhor no ciclismo, o seu palmarés diz isso mesmo e tenho a certeza que todos vamos aprender muito com ele e certamente saberá que pode contar com a nossa ajuda para os objectivos a que se propuser.

- Do que é conhecido, o que esperas da nova temporada no pelotão nacional?
Basicamente será um calendário parecido ao deste ano. Muito bom calendário ate à Volta a Portugal e só peca por falta de competição após a Volta.

- O calendário competitivo revela provas mais cedo. Isso implica mudanças na preparação?
Para quem quiser iniciar bem a temporada certamente que terá que começar a sua preparação mais cedo, mas basicamente o principal foco dos ciclistas e equipas nacionais está daí por diante.

Comments are closed.