Rafael Silva termina em terceiro na Clássica da Primavera

A Equipa de Ciclismo EFAPEL fechou a participação na 22ª edição da Clássica da Primavera com dois ciclistas entre os cinco primeiros. Rafael Silva fechou na terceira posição, enquanto Daniel Mestre acabou em sexto. Esta foi a primeira competição de março, mais uma oportunidade que a formação liderada por Américo Silva aproveitou para mostrar uma excelente união e foi capaz de desenvolver um trabalho que levou as decisões para a linha de meta.

Num dia em que a chuva ameaçava depois de vários dias a cair com intensidade, a manhã estava soalheira e antecipava uma Clássica da Primavera sem as dificuldades extra colocadas pela meteorologia. A acontecer, seria sempre no final. Foi perante esta situação que o pelotão partiu para enfrentar 150 quilómetros, com sete subidas ao Monte de São Félix (contagem de montanha de terceira categoria).

Durante a corrida, um grupo de nove ciclistas, entre os quais, Henrique Casimiro, escapou e andou na frente. A Equipa EFAPEL tinha a noção que, perante o leque de corredores que formavam este grupo, o representante da equipa tinha menos condições para discutir a vitória na meta estabelecida na Póvoa de Varzim. Deste modo, os restantes elementos da EFAPEL empreenderam a perseguição e fecharam o fosso que separava os escapados do grupo perseguidor.

Com a fuga alcançada, um ataque já perto do final fez com que Domingos Gonçalves  fosse o primeiro a cortar a meta. Rafael Silva discutiu o sprint e concluiu em terceiro, com Daniel Mestre a seguir, em sexto.

“O balanço que fazemos da nossa participação na Clássica da Primavera é muito positivo. Trabalhámos com ideias de tentar discutir a corrida e vencer. Fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para ganhar, mas não conseguimos porque os adversários foram mais fortes. Temos de lhes dar os parabéns e enaltecer o terceiro lugar alcançado pelo Rafael”, afirmou o director desportivo, Américo Silva.

Rafael Silva não esconde que o objectivo era vencer. “Corremos para ganhar e a equipa assumiu as despesas para que eu pudesse discutir a vitória ao sprint. Mas na última passagem pelo Monte de São Félix, o Domingos (Gonçalves) arrancou e não foi possível encostar. No sprint ainda arranquei de longe para tentar apanhá-lo mas não consegui”, explicou.

Concluída a participação da Clássica da Primavera, a Equipa EFAPEL volta correr no próximo fim-de-semana e, mais uma vez, numa prova de um dia. É a Clássica da Arrábida que se realiza no domingo, dia 11 de março.