Jóni Brandão ataca toda a subida à Sra. da Graça

No grande desafio com quase 200 quilómetros que ligou Bragança ao Alto da Senhora da Graça, a EFAPEL foi a grande protagonista no ataque ao camisola amarela e a formação que mais fez para encurtar a diferença para o líder. No final, e depois de um extraordinário trabalho de todos os elementos, Jóni Brandão protagonizou uma das melhores subidas dos últimos anos ao topo do Monte Farinha e acabou no terceiro posto. Com este resultado, ocupa o último lugar do pódio e está um pouco mais perto da amarela.

O dia de hoje foi muito duro. Não tanto pelas temperaturas, que estiveram ligeiramente mais baixas, mas porque a distância era grande e havia quatro montanhas para ultrapassar, duas delas de primeira categoria. Na equipa, havia que procurar encurtar a distância para o camisola amarela. Os corredores interiorizaram bem a mensagem e trabalharam unidos para colocar Jóni Brandão nas melhores condições para atacar a derradeira ascensão.

O líder da equipa não se fez rogado e logo no início da subida desferiu o primeiro ataque. Sem outros interessados em baixar a desvantagem para o camisola amarela, Jóni Brandão pedalou sempre com o intuito de diminuir esse fosso e no final, não só subiu na classificação como ficou mais perto do líder. Destaque, também, para Henrique Casimiro que chegou no grupo perseguidor e fez sexto.

“Entrámos para esta etapa mais uma vez com o objectivo a que nos propusemos para esta Volta a Portugal, que foi tentar vencê-la. Endurecemos a corrida. Fizemos tudo o que tínhamos a fazer. Podíamos, porventura, vencer a etapa, mas esse não era o nosso objectivo. Estivemos concentrados no que pretendemos no final, que é vencer a prova”, afirmou o director desportivo da EFAPEL, Américo Silva.

Amanhã, o pelotão da Volta a Portugal desce mais um pouco na geografia do país. Os ciclistas partem de Lamego às 13h10 e pedalam 153,2 quilómetros até Viseu num dia que se antevê, mais uma vez, bastante exigente. Para além das habituais três metas volante, há cinco contagens de montanha. Três são de quarta categoria, uma é de segunda e há uma de primeira na Serra de São Macário. A chegada a Viseu está prevista para um intervalo temporal entre as 17h20 e as 17h40.

Classificação na 4ª etapa da Volta a Portugal
1º Gustavo Veloso W52/FC Porto 5h12m24s
2º Daniel Silva R. Popular/Boavista a 5s
3º Jóni Brandão EFAPEL a 12s

6º Henrique Casimiro EFAPEL a 35s
46º Rafael Silva EFAPEL a 13m37s
47º Filipe Cardoso EFAPEL mt
48º Daniel Mestre EFAPEL mt
106º Álvaro Trueba EFAPEL a 29m08s
118º Nuno Almeida EFAPEL a 35m17s
123º António Barbio EFAPEL mt

Classificação individual após a 4ª etapa da Volta a Portugal
1º Rui Vinhas W52/FC Porto 17h42m58s
2º Gustavo Veloso W52/FC Porto a 2m48s
3º Jóni Brandão EFAPEL a 3m04s

8º Henrique Casimiro EFAPEL a 3m49s
34º Daniel Mestre EFAPEL a 16m17s
38º Filipe Cardoso EFAPEL a 18m25s
80º Rafael Silva EFAPEL a 46m40s
92º António Barbio EFAPEL a 1h00m56s
106º Nuno Almeida EFAPEL a 1h16m54s
115º Álvaro Trueba EFAPEL a 1h20m38s