EFAPEL mantém amarela com Daniel Mestre

A EFAPEL assumiu a responsabilidade de defender a camisola amarela envergada por Daniel Mestre depois da brilhante vitória alcançada na véspera, em Braga. Foi assim, e com as temperaturas a atingirem os 40 graus centígrados, que os corredores da formação liderada por Américo Silva enfrentaram e superaram os quase 170 quilómetros entre Viana do Castelo e Fafe. No final, a equipa ainda procurou discutir a vitória que seria do italiano Francesco Gavazzi. Mas conseguiu manter a liderança na classificação geral individual com Daniel Mestre, que foi sexto na etapa.

Concentrados na protecção do camisola amarela, Daniel Mestre, e do chefe de fila da equipa, Jóni Brandão, os corredores assumiram o controlo do pelotão e da corrida durante praticamente toda a tirada. Não sem antes sofrerem um percalço quando quatro elementos foram envolvidos numa queda. Felizmente, todos puderam regressar às sua bicicletas e dar continuidade ao trabalho efectuado desde o primeiro dia.

Já no final, o principal momento de tensão estava na passagem pelo salto da pedra sentada, uma zona de dois quilómetros em terra batida famosa por fazer parte do Rali de Portugal. Esta provocou dificuldades em inúmeros atletas. Felizmente, o comboio da EFAPEL passou sem problemas para chegar a Fafe e discutir os primeiros lugares.

Daniel Mestre não bonificou na chegada mas fê-lo numa das metas volante. Esses segundos foram importantes para segurar o primeiro lugar. Tem uma vantagem de dois segundos sobre José Gonçalves.

“Aproveitámos o trabalho para a meta volante. Consegui vencê-la e somar a bonificação que me permite manter o primeiro lugar. Hoje, o nosso grande inimigo foi o muito calor que se fez sentir durante toda a etapa. O terreno também é ondulado, o que dificulta as coisas. Mantemos a camisola amarela, que é importante para mim e para equipa. O Jóni também está entre os primeiros e na luta pela geral, pois chegou com o grupo da frente. Esse é o nosso grande objectivo”, afirmou o líder da Volta a Portugal em Bicicleta.

Amanhã, a Volta a Portugal deixa o Minho e ruma a Trás-os-Montes num dia que se espera, tenha novamente temperaturas bastante altas. Os corredores partem de Montalegre às 13h10 e estima-se que cheguem a Macedo de Cavaleiros, ao cabo de 158,9 quilimetros, entre as 17h20 e as 17h40. Durante o percurso, há três metas volante e dois prémios de montanha, ambos de segunda categoria.

Classificação na 2ª etapa da Volta a Portugal
1º    Francesco Gavazzi        Androni Giocatoli    4h12m43s
2º    José Gonçalves        Caja Rural        mt
3º    Vicente Rubio            Louletano        mt

6º    Daniel Mestre            EFAPEL        a 1s
14º    Jóni Brandão            EFAPEL        a 4s
46º    Filipe Cardoso        EFAPEL        a 51s
51º    Henrique Casimiro        EFAPEL        a …
81º    António Barbio        EFAPEL        a 13m54s
109º    Álvaro Trueba        EFAPEL        a 22m47s
110º    Rafael Silva            EFAPEL        mt
122º    Nuno Almeida        EFAPEL        a 23m02

Classificação individual após a 2ª etapa da Volta a Portugal
1º    Daniel Mestre            EFAPEL        8h38m44s

2º    José Gonçalves        Caja Rural        2s
3º    Francesco Gavazzi        Androni Giocatoli    a 8s

5º    Jóni Brandão            EFAPEL        a 15s
17º    Henrique Casimiro        EFAPEL        a 29s
42º    Filipe Cardoso        EFAPEL        a 1m05s
69º    António Barbio        EFAPEL        a 14m22s
104º    Rafael Silva            EFAPEL        a 27m55s
112º    Nuno Almeida        EFAPEL        a 30m54s
115º    Álvaro Trueba        EFAPEL        a 36m05s