Ambição no regresso à Arrábida

A Equipa Profissional de Ciclismo EFAPEL continua a disputar as clássicas habituais na época da Primavera em Portugal e no próximo domingo, dia 11, vai regressar à região de Setúbal para competir na Clássica da Arrábida. Depois dos excelentes sinais dados na Clássica da Primavera, na Póvoa de Varzim, realizada no último fim-de-semana, a formação que corre de amarelo e preto quero voltar a evidenciar o entrosamento e a boa forma dos seus corredores.

A segunda edição desta prova que se realiza na região que tem a Serra da Arrábida como pano de fundo apresenta um figurino diferente e, por isso, é um desafio ainda maior para ciclistas e elementos das equipas. Depois de ter discutido a vitoria na Clássica da Primavera, a Equipa EFAPEL mantém a ambição na primeira ronda do Troféu Liberty Seguros.

Pela frente, os ciclistas vão ter 169,6 quilómetros em que há quatro contagens de montanha categorizadas. A primeira, em Palmela, é de segunda categoria. As seguintes, no Alto das Necessidades, no Alto dos Picheleiros e na Arrábida, respectivamente, são todas de terceira categoria. Além das subidas, destaque para as quatro secções de piso de terra, conhecido no meio como sterrato. O primeiro apresenta uma extensão de 1,5 quilómetros. O segundo tem 1,7 km e o terceiro 1,4 km. Os três estão situados entre o quilómetro 95,4 e o quilómetro 103,8. Ou seja, situam-se em menos de dez quilómetros. O último tem 1,4 quilómetros e situa-se na fase inicial da subida à montanha de segunda categoria de Palmela. Estes dois factores associados podem ser decisivos na corrida.

Tanto os sectores de sterrato como as montanhas categorizadas estão localizados na segunda metade do percurso da Clássica da Arrábida de 2018.

“Este ano, a Clássica da Arrábida é uma corrida diferente, tanto em termos de percurso, como de formato em relação à primeira edição”, explica o director desportivo, Américo Silva. Para o responsável da estrutura, essas especificidades implicam uma abordagem e uma estratégia diferentes das do ano anterior, mas sem alterar a postura. “Estivemos muito bem na clássica anterior e esperamos continuar com a mesma qualidade e capacidade”, afirmou.

A Clássica da Arrábida tem o início definido para as 11h40, em Sesimbra, e terminará, por volta das 16 horas, concluídos os quase 170 quilómetros, na cidade de Setúbal.