EFAPEL ataca Vuelta a Aragón para trazer o melhor resultado para casa

Entre amanhã e domingo a Equipa Profissional de Ciclismo EFAPEL regressa ao país vizinho para disputar mais uma competição importante do calendário espanhol, a Vuelta Ciclista a Aragón 2019. A corrida parte para a segunda edição, que pretende unir todo o território de Aragão ao longo das três etapas que totalizam 500 km.

Bruno Silva, Henrique Casimiro, Rafael Silva, Antonio Angulo, Sérgio Paulinho, Fabricio Ferrari e Niki Mihaylov são os sete corredores que Américo Silva selecionou para levar a EFAPEL ao peito entre os dias 17 e 19 de maio, na prova que, um ano depois de estrear-se com o objetivo de relançar a região de Aragão no ciclismo de alto nível, pretende também impulsionar outras corridas de categorias inferiores e promover, em simultâneo, o encanto desta região.

O diretor desportivo da EFAPEL, Américo Silva, explica que a Vuelta a Aragón é “uma competição importante do calendário espanhol, que surge no nosso numa fase em que a equipa atravessa um bom momento, quer ao nível físico como motivacional, tendo em conta os últimos resultados obtidos. Sabemos que vencer é muito difícil numa prova como esta, mas isso não nos impede de sonhar e lutar por ela”.

Esta sexta-feira, 17 de maio, Andorra dá o tiro de partida para a segunda edição da Vuelta a Aragón, às 12.15 horas espanholas (menos uma hora em Portugal). Vão ser 186,2 km até Calatayud (16.41 horas locais), numa etapa aparentemente sem complicações e muito propícia a fugas. Contagem de Montanha de 3.ª Categoria a 55 km da meta, uma reta com 700 metros.

Dia 18, sábado, vai correr-se a segunda etapa, de novo com 186,2 km que desta vez separam duas povoações históricas: Sádaba e Canfranc Estación. A partida será de Cinco Villas (Sábada) às 11.40 horas locais para percorrer montanha até chegar aos Pirenéus, uma das regiões mais bonitas de Aragão. Trata-se de um percurso de sobe e desce constante, rompe pernas, que termina pelas 16.41 horas em Espanha, mais uma que em território nacional.

A etapa mais curta ficou guardada para domingo, última tirada da Vuelta a Aragón 2019. Uma viagem com 127,4 km, que se prevê rápida devido ao temido e famoso fenómeno “Cierzo”, que pode soprar a favor dos corredores no início do percurso. A corrida sai de Huesca pelas 13.40 horas locais e prevê-se a chegada a Zaragoza para as 16.37 horas espanholas, onde será aplaudido o vencedor da competição.

 

Etapas:

17 de maio, sexta-feira – 1.ª Etapa: Andorra – Calatayud, 186,2 km

18 de maio, sábado – 2.ª Etapa: Sádaba – Canfranc Estación, 186,2 km

19 de maio, domingo – 3.ª Etapa: Huesca – Zaragoza, 127,4 km